logo

slogan

ufscar

Cadastre-se e receba as novidades sobre a Agência Inovação da UFSCar por e-mail
parceiros_top

failogopequeno

 

fortec

 

inpi

 

parceiros_bottom

Redes Sociais

face twitter youtube

Presidente da Abipti fala sobre os 38 anos da Associação e o atual momento do Brasil

Qua, 19 de Dezembro de 2018 14:41

Em entrevista exclusiva ao Portal ABIPTI, o presidente da Associação Brasileira das Instituições de Pesquisa Tecnológica e Inovação, Luiz Fernando Vianna, relembrou importantes momentos da histórica da Associação – que comemora 38 de anos de atuação em prol do Sistema Nacional de Ciência, Tecnologia e Inovação (SNCTI) nesse mês.

 

Vianna também falou sobre suas expectativas em relação ao atual momento do país, e se diz confiante, principalmente, devido à nomeação do astronauta Marcos Pontes como futuro ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, que deve fortalecer o posicionamento de critérios técnicos.

 

A Abipti reúne, atualmente, cerca de 150 associados, dentre entidades públicas e privadas de pesquisa e desenvolvimento científico e tecnológico, com presença nas cinco regiões e em 27 estados.

 

Nessa segunda-feira, 17 de dezembro, a Associação realiza, em Brasília – DF, um coquetel para comemorar os seus 38 anos e também a inauguração de sua nova sede, no Parque Tecnológico de Brasília (Biotic).

 

O evento, que acontece no Sebraelab, no térreo Biotic, a partir das 16h, pretende reunir autoridades e representantes de associados e parceiros para celebrar a atuação da Associação em defesa das entidades de pesquisa, desenvolvimento e inovação tecnológica, e em políticas públicas voltadas ao ecossistema de inovação.

 

Confira a entrevista do presidente da Abipti na íntegra!

 

Portal Abipti: Ao longo destes 38 anos, a ABIPTI contribuiu muito para o ecossistema de inovação. Você poderia destacar alguns dos feitos mais importantes?

 

Luiz Fernando Vianna: Acompanho as ações da ABIPTI há 20 anos – tempo em que navego pela rota da inovação. Em 2014, fui eleito vice-presidente da Região Sul e, em 2018, presidente da Associação. A partir daí, pude acompanhar mais de perto as ações.

 

Gostaria de destacar nossa participação ativa nos debates em prol do Marco Legal de CT&I, nos quais tivemos um papel de protagonismo. Outro destaque importante é o movimento em defesa da Lei do Bem. Na ocasião, organizamos um workshop com o apoio da Frente Parlamentar de Ciência, Tecnologia, Pesquisa e Inovação (CTPT&I), levando importantes atores do cenário, inclusive o ministro da época.

 

Recentemente temos atuado nas questões da Lei de Informática – fonte de fomento importante para o setor eletroeletrônico e para os institutos científicos e tecnológicos ICTs, que prestam relevantes serviços através de projetos inovadores.

 

Também estamos acompanhando a rota 2030, que será um novo programa de fomento à inovação para o setor automotivo, além de estarmos engajados com as questões da Associação Brasileira de Pesquisa e Inovação Industrial (Embrapii), que contribui com projetos inovadores para a indústria.

 

Portal ABIPTI: A Associação se preocupa em manter representantes em todas as regiões do Brasil. Como isso contribuí para o trabalho com os associados?

 

Vianna: Uma das maiores preocupações da nossa gestão é fazer com que a Abipti seja relevante para os nossos associados.

 

Fizemos um planejamento estratégico e definimos, entre outras coisas, que faríamos uma atuação mais regional através de nossos vice-presidentes, que representam as cinco regiões do país. Isso se dá devido às particularidades regionais, que devem ser tratadas de maneira isolada e, se for o caso, replicando as melhores práticas nacionalmente.

 

Portal ABIPTI: De que forma a ABIPTI, dentro da Frente Parlamentar de Ciência, Tecnologia, Pesquisa e Inovação, tem atuado para debater sobre a importância do orçamento para o setor, que teve anos de cortes?

 

Vianna: A ABIPTI tem uma participação muito ativa na Frente Parlamentar, sempre trazendo informações importantes para o debate e realizando estudos para embasar decisões estratégicas.

 

O deputado Izalci Lucas Ferreira, que lidera a Frente Parlamentar, sempre foi um apoiador das questões de CT&I e da ABIPTI. Temos diálogos frequentes com relevantes atores para sensibilizar a importância do aporte de recursos para o setor de inovação.

 

Portal ABIPTI: O que representa a mudança da sede da ABIPTI para o BioTic em termos de possibilidades para os institutos científicos e tecnológicos e para o ecossistema de inovação?

 

Vianna: A mudança para o BioTic foi uma decisão extremante importante, pois, no local, estão os principais atores do sistema de CT&I nacional, o que nos propicia um convívio diário com startups, empresas, associações, entes do governo, entre outros.

 

Este ambiente, com certeza, proporcionará uma série de oportunidades de negócios e troca de informações e conhecimento, principalmente para nossos associados.

 

Portal ABIPTI: O Brasil passou por anos de corte de verbas para a área de CT&I. E dois dos pilares fundamentais para fortalecer o setor, citados na Estratégia Nacional, são a ampliação do financiamento para o desenvolvimento da CT&I, e a modernização e ampliação da infraestrutura. Você acredita que haverá mudanças positivas nesse cenário, para que esses pilares saiam do papel?

 

Vianna: Estou muito confiante com o novo governo. Temos tido demonstrações que vão ao encontro dos anseios de nosso setor.

 

O fato de o presidente eleito, Jair Bolsonaro, ter nomeado Marcos Pontes como futuro ministro de Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações fortalece o posicionamento de critérios técnicos. E não tenho dúvidas de que ele, com o nosso apoio, através da Frente Parlamentar de CTP&I, irá conduzir um debate construtivo para tratar as questões estratégicas e estruturantes da inovação no nosso país.

 

Portal ABIPTI: Hoje, o Brasil tem uma legislação que abre caminho para a CT&I? O que pode ser melhorado?

 

Vianna: O fato de termos uma legislação que favorece a inovação no país é relevante, porém, gostaria de destacar questões relacionadas ao fomento.

 

Precisamos que sejam lançados novos editais de fomento, além de manter e aprimorar os que já existem. Um bom exemplo é a Embrapii, que, em pouco tempo, impulsionou diversos segmentos do setor industrial.

 

Portal ABIPTI: Qual é o papel do setor empresarial no desenvolvimento de CT&I no Brasil? Como fazer com que órgãos públicos e privados caminhem juntos para o desenvolvimento do setor?

 

Vianna: O papel do setor empresarial é fundamental, pois os institutos científicos e tecnológicos trabalham para ele, desenvolvendo projetos inovadores e prestando serviços tecnológicos de excelência.

 

Aqui, cito novamente a Embrapii, que vem sendo protagonista no desenvolvimento do setor industrial. Existem outros programas de incentivo que também são fundamentais para o desenvolvimento do nosso país, como o P&D ANEEL, que, ao longo de 20 anos, vem transformando o setor elétrico.

 

Fonte: Portal ABIPTI

 
free poker
logo_rodape
Agência de Inovação da UFSCar - Rodovia Washington Luís, km 235 - Caixa Postal 147 CEP: 13565-905
São Carlos, SP - Brasil - Tel: (16) 3351.9040 - inovacao@ufscar.brmaps
mapa