logo

slogan

ufscar

Cadastre-se e receba as novidades sobre a Agência Inovação da UFSCar por e-mail
parceiros_top

failogopequeno

 

fortec

 

inpi

 

parceiros_bottom

Redes Sociais

face twitter youtube

Equipe brasileira conquista quatro medalhas na 9ª Olimpíada Europeia Feminina de Matemática

Seg, 04 de Maio de 2020 09:25

Por causa da covid-19, competição foi realizada virtualmente

 

As quatro meninas que integraram a equipe brasileira na 9ª Olimpíada Europeia Feminina de Matemática (EGMO, na sigla em inglês) conquistaram medalhas no torneio deste ano. As veteranas Maria Clara de Lacerda Werneck, do Rio de Janeiro (RJ), e Ana Beatriz Cavalcante Pires de Castro Studart, de Fortaleza (CE), garantiram duas medalhas de prata. Já Letícia Barbieri Stroeh, de Campinas (SP), e Carolina Moura Valle Costa, de Itú (SP), ficaram com o bronze.

 

“Foi um excelente resultado. Estou orgulhosa de todas as meninas e de seus supervisores que aplicaram a prova na hora certa, nos mandaram tudo conforme o combinado e promoveram um ambiente tranquilo para que as meninas fizessem a prova da melhor forma possível”, exalta a professora de Brasília (DF) Kellem Correa, que liderou o time ao lado de Ana Karoline Borges, do Rio de Janeiro (RJ). O evento terminou na última terça-feira (21).

 

A competição aconteceria em Egmond, na Holanda, mas devido à pandemia do coronavírus, precisou ser adaptada ao formato virtual. “Foi melhor do que o esperado. A equipe ficou bastante motivada, tinha jogos on-line e compartilhamento de mensagens entre as competidoras do mundo todo via app da EGMO, além de um grupo que elas montaram no WhatsApp”, conta Kellem.

 

Para a realização da prova, cada aluna indicou um supervisor que manteve contato com as líderes da equipe e recebeu instruções como o tempo de prova, envio de soluções, garantia de que a aluna ficaria incomunicável durante a 4h30 de competição, entre outras. “São tempos difíceis para todos, mas os esforços para o ensino, incentivo e aprendizado de matemática devem ser contínuos. Nossas alunas e alunos olímpicos precisam de apoio”, garante Karoline.

 

Maria Clara Werneck obteve a melhor colocação individual do time brasileiro (20º), ao fazer 25 dos 42 pontos. “Fiquei bem feliz de ter conquistado a medalha, que no fim representa uma comemoração de tudo que aprendi. Acho que a organização da EGMO, junto com todos os participantes, conseguiu se adaptar e se mostrou bem aberta diante da pandemia. Pude conversar com as meninas sobre livros, filmes e incluir um pouco minha família nessa olimpíada”, celebra.

 

A competição contou com 204 estudantes de 53 países. O Brasil terminou o torneio na 15ª colocação. Com quatro participações na EGMO, o país soma até hoje uma medalha de ouro, quatro de prata, oito de bronze e uma menção honrosa.

 

A participação da equipe olímpica brasileira no evento é promovida pelo Instituto de Matemática Pura e Aplicada (IMPA) e tem apoio da Sociedade Brasileira de Matemática (SBM); do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e dos colégios Etapa (SP), Farias Brito (CE) e Escola Eleva (RJ).

 

Fonte: Jornal da Ciência, 27/04/2020, com informações de Impa

 
free poker
logo_rodape
Agência de Inovação da UFSCar - Rodovia Washington Luís, km 235 - Caixa Postal 147 CEP: 13565-905
São Carlos, SP - Brasil - Tel: (16) 3351.9040 - inovacao@ufscar.brmaps
mapa