logo

slogan

ufscar

Cadastre-se e receba as novidades sobre a Agência Inovação da UFSCar por e-mail
parceiros_top

failogopequeno

 

fortec

 

inpi

 

parceiros_bottom

Redes Sociais

face twitter youtube

“Precisamos de desenvolvimento”

Qui, 12 de Setembro de 2019 13:52

Cortar verbas para pesquisa é um retrocesso para o País, afirmam participantes da campanha “Ciência, pra que Ciência?”, lançada pela Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC). Dezenas de vídeos já foram encaminhados para a campanha e estão sendo divulgados desde segunda-feira, 9, pelos canais da SBPC. Em seus depoimentos, pesquisadores e amigos da ciência contam como os cortes no orçamento da Capes e do CNPq, principais agências de fomento à ciência do País, podem comprometer o futuro de pesquisas importantes para o desenvolvimento do Brasil.

 

É o caso da pesquisa realizada pela doutoranda Ana Maciel de Carvalho, na Universidade Federal de Ouro Preto, que auxilia no desenvolvimento de novas técnicas de engenharia para proteger os recursos hídricos. “Minha pesquisa envolve estudos sobre os aquíferos fraturados em obras de engenharia. Meu doutorado é importante por dois aspectos. Um pela minimização de impactos ambientais por conta dos recursos hídricos que a interferências antrópicas podem provocar. Dois por também auxiliar na criação de técnicas e inovações e engenharia desse tipo de obras. Cortar verbas para esse tipo de pesquisa é um retrocesso para o País, uma vez que precisamos de desenvolvimento, além de proteger os recursos hídricos”, afirma.

 

Natália Lussari Vrech, doutoranda na Universidade de São Paulo, também explica a importância de sua pesquisa na área de química computacional. “Meu estudo simula reações químicas, que muitas vezes são usadas na indústria”, afirma. Segundo ela, atualmente ela estuda uma reação usada na indústria e aplicada na produção de alimentos e medicamentos. “Essa reação é sempre feita com paládio, mas estamos tentando trocar por níquel que é um metal mais barato e no futuro, entendo melhor essa reação, a gente quer tentar baratear os preços desses produtos e medicamentos”, afirma.

 

José Antônio Aleixo da Silva, professor titular do Departamento de Ciência Florestal da Universidade Federal Rural do Pernambuco e presidente da Academia Pernambucana de Ciências, lamenta que a ciência e a educação deixaram de fazer parte das prioridades governamentais para o desenvolvimento sustentável da nação. Por isso, afirma, “faz-se necessário que a comunidade científica mostre ao governo que ciência, educação, tecnologia e meio ambiente podem não ser a solução dos problemas brasileiros, mas que jamais o Brasil terá solução ou será um país desenvolvido sem a participação efetiva da educação, ciência e tecnologia e um meio ambiente sustentável”, afirma, ele que também é conselheiro da SBPC.

 

A SBPC convida todos os estudantes e pesquisadores, desde a iniciação científica até a pós-graduação, bolsistas e ex-bolsistas, profissionais de todas as áreas e todos os amigos da ciência a participar da campanha #cienciapraqueciencia e compartilhar suas histórias sobre a importância da ciência para suas vidas e para o Brasil. “Vamos inundar o país, as redes sociais, os meios de comunicação com pessoas dizendo por que a ciência é importante, por que ela deve ser apoiada, por que ela não deve ser destruída nesse momento”, conclama o presidente da SBPC, Ildeu de Castro Moreira.

 

Para participar, basta gravar um breve vídeo, com duração de 30 segundos a um minuto, acessar este link, preencher um breve formulário e seguir as instruções para carregá-lo. O depoimento pode ser gravado em celular mesmo, em alta definição, com o aparelho na horizontal. Mande seu vídeo e demonstre seu apoio à ciência brasileira!

 

Fonte: Portal SBPC, com informações do Jornal da Ciência

 
free poker
logo_rodape
Agência de Inovação da UFSCar - Rodovia Washington Luís, km 235 - Caixa Postal 147 CEP: 13565-905
São Carlos, SP - Brasil - Tel: (16) 3351.9040 - inovacao@ufscar.brmaps
mapa