logo

slogan

ufscar

Cadastre-se e receba as novidades sobre a Agência Inovação da UFSCar por e-mail
parceiros_top

failogopequeno

 

fortec

 

inpi

 

parceiros_bottom

Redes Sociais

face twitter youtube

Secretário-executivo destaca ações do MCTIC para melhorar infraestrutura do país

Sex, 24 de Maio de 2019 12:12

 

O secretário-executivo do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Julio Semeghini, afirmou que o Plano Nacional de IoT (Internet das Coisas, na sigla em inglês) e medidas para ampliar a conexão à internet são algumas das ações prioritárias do ministério para melhorar a infraestrutura no Brasil. Ele participou, nesta quarta-feira (22), do Fórum da Associação Brasileira da Infraestrutura e Indústrias de Base (ABDIB), que neste ano de 2019 tem como tema “Estratégias para a Retomada da Infraestrutura”.

 

O secretário-executivo anunciou que o decreto do Plano Nacional de IoT (Internet das Coisas, em inglês) será encaminhado para a Casa Civil nas próximas semanas. “É grande parte da infraestrutura que o Brasil precisa”, afirmou. Julio Semeghini explicou que o plano de IoT dá prioridade para quatro eixos: cidades inteligentes; indústria 4.0; agronegócio e saúde. “O desafio de um país é gerar novos produtos, novas tecnologias, mas, acima de tudo, um ambiente de inovação”.

 

Para o secretário-executivo, ampliar a conectividade no país é outra prioridade do MCTIC para a melhoria de infraestrutura. Nesse sentido, ele revelou que dois grandes projetos de conexão à internet serão implantados nas Regiões Norte e Nordeste. Em parceria com a Rede Nacional de Ensino e Pesquisa (RNP) e com a Companhia Hidrelétrica do São Francisco (CHESF), o ministério vai reestruturar uma grande rede de banda larga por 41 cidades nordestinas, integrando instituições de pesquisa e órgãos de governo . Na Região Norte, outro projeto prevê a oferta de conexão à internet de alta capacidade para vários municípios dos Estados da região amazônica.

 

No plano industrial, Julio Semeghini destacou a importância da Lei do Bem, que concede incentivos fiscais às pessoas jurídicas que investem em pesquisa, desenvolvimento e Inovação Tecnológica (PD&I). “A Lei do Bem é tão bem feita que tem R$ 10 bilhões de reais sendo aplicados por ano. Precisamos adequar a lei para manter e aumentar esse investimento.” Ele defendeu uma adequação na legislação para incluir também pequenas e médias empresas.

 

Integração

 

Durante a apresentação, o secretário-executivo reforçou que a atual estrutura do MCTIC está preparada para apoiar desde o desenvolvimento da pesquisa básica até o emprego operacional de novas tecnologias. Esse trabalho conjunto envolve universidades, centros de pesquisa e indústria.

 

“O Brasil está entre os principais países do mundo em número de publicações científicas. Mas precisamos avançar na aplicação desse conhecimento. Temos de gerar riqueza e melhorar a qualidade de vida da população.” Como exemplo, o secretário-executivo citou o Centro de Testes de Tecnologias de Dessalinização (CTTD), inaugurado pelo MCTIC em Campina Grande (PB), que vai ajudar a abastecer regiões que enfrentam dificuldades com o abastecimento de água em todo o país.

 

Semeghini também citou como prioridades do ministério o programa Ciência na Escola e o apoio às startups. “As novas políticas industriais devem ter novos produtos e novas tecnologias. Temos de criar um ambiente para permitir e oferecer nossa rede laboratorial para o desenvolvimento de novas startups”.

 

Fonte: MCTIC

 
free poker
logo_rodape
Agência de Inovação da UFSCar - Rodovia Washington Luís, km 235 - Caixa Postal 147 CEP: 13565-905
São Carlos, SP - Brasil - Tel: (16) 3351.9040 - inovacao@ufscar.brmaps
mapa